A importância dos companheiros de treino

Sempre fui um cara bastante na minha. Quando era mais novo e até hoje algumas coisas gosto de fazer sozinho, do meu jeito, em silêncio. Quando comecei a treinar corridas (2007/2008) relutei por muito tempo em correr acompanhado ou com uma assessoria por trás. Com o tempo a visão foi mudando e, mais especificamente quando retomei a natação na metade de 2011, realmente notei a importância de ter companheiros de treinos mais fortes que eu por perto. 

Lembro como se fosse hoje, logo que comecei a treinar na Nado Livre teve um teste T30 (nadar 30 minutos diretos e verificar a distância nadada). Eu nem sabia que existia esse teste. Só sei que quando cheguei no treino e ouvi os apitos no vestiário um colega olhou para mim e disse: "é...  hoje tem teste T30". Pensei comigo: "tudo bem, vamos lá ver o que acontece". Neste teste nadei 1350m nos 30 minutos. Quando terminamos o técnico passou e foi falando a distância para cada um. Alguns com 1700m outros 1750m. Na hora pensei comigo: "Preciso colar nesses caras e chegar no nível deles". O tempo foi passando, fui melhorando, fui ficando perto deles, fui aprendendo, fui me esforçando. Recentemente, pouco antes do Ironman fiz um T30 com 1775m nadados (ainda não cheguei nos 1800m como gostaria mas chego lá). Hoje durante os treinos temos normalmente 4 pessoas da turma que nadam no mesmo ritmo, fazem o mesmo treino. Consegui me inserir nesse grupo e me manter nele sempre com um tentando puxar mais o outro. 

Posteriormente quando entrei para a Webtreino isso aconteceu também em relação ao ciclismo e à corrida. Claro que no caso da Webtreino eu não cheguei nos atletas lá do pelotão da frente mas eles são meu modelo para que eu siga treinando. Não sei se algum dia vou chegar naquele nível, até pelo fato de eu ter começado no esporte de forma tardia, mas só o fato de eu seguir tentando me faz melhorar a cada dia. Mais do que nunca hoje dou a devida importância de ter por perto atletas mais fortes que eu. Antes isso me desanimava, hoje tem um efeito totalmente contrário. São eles que motivam a treinar mais e melhor.

Pense bem, treine com quem te inspira a melhorar. 


Comentários

  1. Muito legal Milton.
    Também me sinto assim, olho pros "caras" do grupo que treino e penso em me espelhar neles. Se não na velocidade, pelo menos na sensação de vitória pessoal.
    Parabéns por ter amigos motivadores!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí Luiz... tem que se inspirar nos melhores. :-)
      Abraço!

      Excluir
  2. Batata... referência é tudo.
    E o assunto do que melhorar... cara, isso é infinito, não é ? E o legal é que tem como melhorar SEMPRE.


    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza Pina. Se pegar o Timothy O'Donnell ele também vai achar coisa para melhorar. Todo mundo tem e, como tu bem falou, SEMPRE tem.
      Tudo bem que eu tenho um mar de coisas para melhorar mas isso aí vamos resolvendo com calma. :-)
      Abraço!

      Excluir
    2. Exato. O TO com certeza quer melhorar algo acima de 1min30 pra conseguir baixar de 8 horas ahahahahaha.

      Excluir
    3. KKKKKKK... boa. Ele quer 1'30" e eu 1h30'. Quase igual :-P
      Tô brincando. Fico satisfeito com 30' a menos só.

      Excluir
  3. E a coisa é cíclica, você acerta umas coisas e volta a errar outras, aí conserta outras e pensa em mais... Agora só quero 20 min haha, já que preciso melhorar o não-furo de pneus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara... eu tinha pânico de que alguma coisa acontecesse com a minha bike nessa prova. Saí ileso mas sei que em próximos isso pode acontecer. Aí não tem muito jeito, bola para frente e prensar no próximo. E assim a vida segue e a roda gira. :-)
      Abraço!

      Excluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário, sua opinião, sua crítica, seu elogio, qualquer coisa... procuro responder sempre.

Postagens mais visitadas