Alimentação no Ironman Brasil 2013

Seguindo uma sugestão que o Ricardo deixou nos comentários do post do relato do Ironman, hoje vou falar um pouco sobre como foi minha alimentação nessa prova. Sei que o Iron já passou faz tempo mas ainda não consegui colocar aqui todas as informações que gostaria.
Além de ter treinado de uma forma disciplinada para o Ironman 2013, outra coisa que tentei cuidar bastante foi da alimentação. Claro que são 5 meses só de treinos específicos e não sou atleta profissional então nesses 5 meses a atenção maior foi conforme a data do Iron chegava. Já venho com uma alimentação menos desastrosa desde 2007/2008 quando emagreci muito em função de uma reeducação alimentar, mas claro que existem momentos de leves recaídas. Voltando ao foco, na metade de março fui numa nutricionista esportiva, no caso Yana Glaser, para conversar especificamente sobre o Ironman. Lá obtive uma série de informações interessantes sobre o que fazia errado e o que fazia certo, bem como um direcionamento melhor nos testes que deveria fazer até a prova. Também acompanhamos peso e percentual de gordura. 
Uma coisa que posso dizer sem errar para quem pretende fazer um Iron legal. Se puder, VÁ numa nutricionista, para mim foi excelente e encaixou demais a alimentação desde os testes até o Iron.

Bom, em resumo a coisa se deu assim na prova, lembrando que isso foi PARA MIM e depois de alguns meses e treinos de testes para ver o que me adaptava melhor.

Na natação tomei somente um pouco d'água (menos que um copo) na passagem pela areia.

Logo no início do ciclismo priorizei a água porque a gente sempre bebe água do mar que já possui sal, ou seja, não precisa de isotônico logo de cara.
Na parte inicial do ciclismo foram géis (com e sem cafeína) mais um doce de banana (mariola) além de água e o Accelerade. 
Já do início para o final começaram a entrar as bisnaguinhas (com peito de peru), mais um pouco gel, além de água e isotônico (que comecei a pegar da prova depois que joguei fora a caramanhola que levei o Accelerade).
Já da metade para o final mais bisnagas, sal, doce de banana, isotônico e água. Junto também começaram a entrar algumas complementos "diferentes", Forten e Ornitagim.
Depois disso veio a parte final do ciclismo onde comi barra da Accel Gel, gel, bisnagas, doce de banana, isotônico e água. Junto com isso mais Forten e Pidomag. Já bem perto do fim (entre o retorno em Canasvieiras e a chegada em Jurerê) comi duas unidades de bolo Ana Maria que é bem calórico e daria um certo lastro para iniciar a maratona. Nunca comi um bolo tão saboroso na minha vida. 
Aqui deixo um conselho. Para quem tem memória ruim, como é meu caso, leve anotado em algum lugar da bike uma ideia da alimentação com horas ou marcos. Só que além disso, escreva com letra GRANDE e legível, não faça como eu que escrevi com letras minúsculas e tive dificuldade para ler depois. Fica a dica. :-)

Na transição para a corrida enquanto me arrumava dei umas "beiçadas" em um Accelerade que tinha deixado bem gelado na sacola logo cedo da manhã.

Na corrida segui uma ideia próxima do que fiz na maratona bastante a base de gel, sal e isotônico. Nessa vez, no caso, entrou Forten e Pidomag, além de uma bisnaguinha que peguei em um dos postos de hidratação no início da terceira volta, Coca Cola que peguei uns goles na terceira volta e balas de goma que tomei já por volta do final da prova. Notei que no final da prova minhas reservas de energia esgotavam mais rapidamente que antes então acabei tomando os géis adicionais e tive que apelar para um da organização. Foi nesse momento inclusive que comecei a atacar as balas de goma também.

Não vou entrar no mérito das quantidades e momentos exatos que comi/tomei tudo isso. Primeiro porque efetivamente não lembro e segundo porque esse tipo de coisa não é uma receita, ou seja, valeu para mim e foi dessa vez. No próximo Iron isso pode não servir exatamente para mim de novo. No meu caso, em função do meu percentual de gordura, a ideia era que eu comesse a cada 30 ou 40 minutos (no MÁXIMO). Outro fator importante é que tive uma alimentação BEM cuidadosa conforme ia me aproximando da prova para preparar bem o organismo para essa "batalha" e isso conta bastante. 

Outra coisa importante que me aconteceu é que, talvez em função dos testes, não tive nada da minha alimentação na prova que eu não tivesse vontade de comer ou me sentisse mal comendo. Tudo encaixou direitinho e algumas das coisas que comi eu realmente adorei comer naquele momento, sem me sentir "obrigado". 

Bom, acho que foi mais ou menos isso.

Quase esgotando o assunto Ironman... tudo vai saindo em doses homeopáticas, ainda tenho mais um pouco na mente, vamos ver se sai em breve.

Comentários

  1. Caramba Milton.
    Pra mim, um total leigo no assunto, chega a ser espantoso o tanto de alimentação durante a prova. Um verdadeiro banquete.

    E isso e despertou uma curiosidade. São quantas calorias consumidas na prova?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Luiz!
      Pois é, não dá para negar que a logística é meio complexa, por essas e outras que recomento a ida numa nutricionista, vai organizar bastante.
      Quanto às calorias... pelo meu Garmin foram 8000Kcal ao longo do dia. Acho que a nutricionista tinha falado algo assim entre 8000 e 10000, não recordo direito. Só dá para saber que é bastante coisa. :-)
      Abraço!

      Excluir
  2. Isso aí ! Guarda esse post. No próximo iron, não começa do zero, já tem uma base... o que são esses forten e pindomag ? Abraço !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza Pina. Vai ficar guardado para começar a partir dele, afinal deu tudo certo então tem que seguir mais ou menos a mesma coisa.
      O Pidomag é relacionado ao magnésio, o Forten é um complexo de vitamina (fortificante) e o Ornitagin é relacionado a aminoácidos. Eu não conhecia nenhum mas na próxima vez estarão nos meus bolsos possivelmente.
      Abraço!

      Excluir
    2. Legal ! Eu levei vitamina C e também BCAA (amino). Esse de magnésio eu levei SUUM. Isso aí, guarda o que funciona que isso é um achado, levei um tempo até me achar e agora não mudo mais :-)

      Excluir
  3. Boa Milton! Vou levar sua experiência em consideração qdo for para o meu primeiro Iron (70.3), lá pra meados de ´14. Iniciei numa Assessoria (com experiência em Iron) e nesse semestre pretendo consolidar nos sprints e tvz fazer um standard, semestre q vem standards e tvz um Longo (antes do 70.3)... se tudo correr bem, pode ser um Iron full lá pelo final de ´14 (espero q já tenhamos um outro IM no segundo semestre) ou em ´15. Um nutricionista já está nos planos tbm, essa parte da alimentação é a ' bola da vez' agora, na verdade, já andei sentindo falta de uma melhor preparação nesse sentido em algumas provas e treinos. Grd abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa Ricardo. Legal teu "escalonamento" até o Iron. Espero que alguma informação daqui ajude. Fiz o Iron sem ter feito um meio antes como gostaria mas... tudo é possível desde que a gente treine com disciplina e vontade. Manda ver que vai detonar no Iron. Quem sabe não nos encontramos em Floripa em 2015... devo estar lá, com um pouco mais de bagagem no "lombo". :-)
      Abraço!

      Excluir
  4. Boa Milton! Vou levar em conta suas experiências quando for para o meu primeiro 70.3, lá pra meados de ´14. A nutrição adequada é a 'bola da vez' agora... já tenho sentido falta de uma melhor preparação em algumas provas e treinos... uma nutricionista já está agendada.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário, sua opinião, sua crítica, seu elogio, qualquer coisa... procuro responder sempre.

Postagens mais visitadas