Uma corrida para animar...

Depois de várias quartas-feiras fazendo tiros, intervalados ou fartlek ontem foi um dia de treino longo. É estranho, não sei direito como chamar, longo, longuinho, longão. Depende muito da referência do atual ciclo de preparação. No momento digamos que seria um longo. A caminho da maratona de SC no final de setembro - que espero conseguir fazer - talvez logo logo ele passe a ser um longuinho. Mas voltando ao tema, dia de treino longo. Acho que desde o Ironman essa foi a maior distância que corri. 

A corrida seria solo, meus parceiros tinham outros compromissos e acabei colocando um mp3 na orelha e indo sozinho. Pouco antes da saída percebi que não estava com ânimo para correr na mesma direção mais habitual. De última hora decidi sair do SERPRO em direção ao Parque Barigüi - 5Km - rodar 6Km por lá e voltar, fechando então os 16Km que eu deveria fazer. O treino deveria ser em ritmo 2 e em trajeto plano. Esse é o porém, esse trajeto não é plano. No parque sim mas para chegar nele e voltar para o SERPRO existem subidas BEM chatas. Mas mesmo assim resolvi mudar, precisava de novos ares. Além disso não precisava levar água, pois no parque tem onde tomar. Só um gel no bolso para tomar na metade. 

Incrivelmente a corrida começou MUITO bem. Talvez pelo "descanso" físico de dois dias o corpo estava se sentindo bem. O ritmo estava mais forte do que deveria mas eu me sentia bem. Em alguns momentos olhando a FC ela estava próxima dos 155bpm que uso de referência para esse ritmo. Segui nesse ritmo e fui embora...  em geral menos de 5'/Km mesmo na primeira subida braba que é a da ida para o parque. No parque paradas para necessidades fisiológicas e tomar água/gel. Tudo incrivelmente ia bem e a FC permeando o ideal mesmo sabendo que num trecho assim ela deveria ficar mais alta. 

Para quem conhece Curitiba, na volta a subida da Cândido Hartmann em direção à rua Jacarezinho (torre) é dose. Depois de 11Km então... ali resolvi baixar o ritmo. Até a metade foi mas dali em diante não havia necessidade de pensar em termos de ritmo e sim em termos de esforço. Acalmei, lembrei da subida de Canajurê lá no Iron... fui na minha, leve, devagar. No final da subida tudo conspirou a meu favor e o semáforo abriu para os carros, tive que esperar para atravessar. Tomei um pouco de fôlego e continuei mais um pouco de subida pela rua Jacarezinho. Daí em diante o treino voltou a ser parecido com o início, somente com um pouco mais de cansaço pelas subidas já acumuladas. No final ainda tem mais uma subida bastante chata em que novamente me acalmei. Também senti um pouco de sede já que o dia estava milagrosamente quente para essa época do ano. 

Ainda assim no final de tudo o treino foi muito bom. Serviu para animar. Ouvi músicas legais, pensei, forcei, acalmei, de tudo um pouco. Até o coach eu vi no meio do treino quando ele passava rumo ao treino de natação que ele dá numa academia próxima ao parque. Depois de tudo feito um pouco de cansaço mas nada fora do normal. Hoje (dia seguinte) sem qualquer tipo de dor ou cansaço. Tudo normal. 

No final de tudo o ritmo acabou não sendo 2 mas pelo menos um 2+. A FC um pouco mais alta do que eu desejava mas preciso considerar que peguei subidas bem fortes e o sol também estava bastante presente. Achei que fecharia com média acima de 160bpm fácil fácil mas não fechou. Ficou em 158bpm. Algo me diz que a corrida está voltando ao ritmo de antes. 



Agosto sem provas mas ao que parece com treinos, espero que constantes. Veremos. 

Comentários

  1. Uau Milton, que show.
    Pelo percurso e pela sua fase de treino foi extraordinário. Meus parabens, MR. Subidas rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É... gostei bastante da corrida Luiz.
      Valeu!
      Vamos em frente.
      Abraço!

      Excluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário, sua opinião, sua crítica, seu elogio, qualquer coisa... procuro responder sempre.

Postagens mais visitadas