Viajando... pensando... e viajando

Além do esporte tenho uma outra grande paixão que é viajar. Eu e minha esposa tentamos fazer uma viagem um pouco mais longa (algo próximo de 20-25 dias) uma vez por ano e, além dela, também uma viagem menor (em geral no final do ano) por regiões mais próximas. Não entram nessas "estatísticas" as pequenas escapadas de final de semana que eventualmente a gente faz.

Existe um ditado que diz mais ou menos o seguinte: viajar é a única coisa que se compra e nos deixa ainda mais rico. Concordo em gênero, número e grau, pois é um investimento em si próprio. É curioso notar como nossas visões das coisas vão mudando nas viagens conforme as nossas referências. Por exemplo, depois que comecei a praticar triathlon parece que nas viagens eu sempre noto mais ciclistas pedalando nas estradas do que antes. Na verdade pode até ter havido algum aumento mas com certeza não foi do 8 ao 80 assim de forma tão rápida. O que acontece é que hoje eu presto mais a atenção nisso. Nas viagens ao exterior temos o costume de alugar carro para poder andar por estradas, em geral secundárias, e contemplar belas paisagens. Nessas estradas é que fico imaginando como é a vida de algum (possível) praticante de triathlon da região em questão. Será que tem onde nadar? Será que ele corre por essas estradas? Será que ele pedala por essas estradinhas fantásticas? 

Na minha última viagem eu fiz duas corridas curtas. Uma delas, na Itália próximo da cidade de Diano Marina, por uma rua que não tinha nada de muito especial, era uma avenida com trânsito normal, sem belezas abundantes. Já na outra eu corri nos arredores da cidade francesa de Moustier Sainte Marie, uma cidade "cult" que ficou conhecida também pelo restaurante do Chef de renome internacional Alain Ducasse  Eu corri naquelas estradinhas com uma paisagem incrível ao meu redor (além de tantas coisas, eu via a própria cidade velha no alto de uma colina). Olhava e pensava como seria a vida de quem corre ou pedala por ali cotidianamente. 

Moustiers Sainte Marie
Uma corrida pelo paraíso
Disso tudo que pensei o que mais ficou na minha cabeça foi em relação ao ciclismo, pois aqui no Brasil vivemos constantemente com medo de assaltos e de motoristas imprudentes nas nossas autoestradas. No caso dos Europeus, pelo que eu soube é até proibido pedalar em autoestradas. Eles possuem um grande número de opções além das autoestradas. No caso da França, por exemplo, além das A(utoestradas) existem as N(acionais) e D(epartamentais). É possível quase na totalidade dos casos se deslocar de um ponto A para um ponto B fazendo a escolha entre essas três opções. As Ds com certeza são as mais lentas mas as mais bonitas. Viajar pela França e não passar uma boa parte do tempo circulando por estradas departamentais é um pecado mortal. Lá vi muitos ciclistas e também me vi pedalando na imaginação. Além da bela paisagem e o ótimo asfalto eles pedalam com uma tranquilidade que não chegamos nem perto de ter por aqui. Raras vezes vi um ciclista olhando para trás, assim como raras vezes vi um carro passando perto de um ciclista. Mesmo nessas estradinhas que algumas vezes mal passam dois carros em sentidos opostos, os motoristas respeitam os ciclistas de uma maneira fantástica. Se tiver carro na outra direção, não podendo ultrapassaar, o motorista espera a uma distância segura do ciclista, nem que tenha que andar a 20 ou 30 Km/h e mais, SEM RECLAMAR. É cultural e isso para eles é o normal. Na nossa cultura é que o ciclista atrapalha o trânsito, na deles não.

Separei abaixo algumas poucas fotos de algumas estradas que passei na Europa. Alguém é capaz de me dizer que não tem vontade de correr ou pedalar em lugares assim?







Comentários

  1. Essas coisas são impressionantes,mesmo. Na França me chamou a atenção a gurizada correndo nos parques taaaaaaarde da noite. Se é aqui no Brasil, já era!!!! Bom, quantas vezes a gente vê em jornais ciclistas atropelados, né? Aqui em SP sair de bicicleta na rua é pedir pra morrer. Até Porto Alegre não é a mesma coisa. Tem lugares que a gente consegue praticar esporte, mas tem que cuidar os horários, porque não existe segurança pública. Enfim, isso daria um livro. Vou-me embora pra Pasárgada! Abração, Milton!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É... por mais crise que tenham ainda estão numa condição de vida bem melhor que a nossa Deysi. São nessas "pequenas" coisas que notamos claramente.
      Abraço!

      Excluir
  2. Viajar é preciso !
    Dá um desespero ver como o ciclismo é tratado na europa... ;-)

    Demais as fotos hein ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Definiu bem Pina... dá um desespero. Na última viagem eu vi MUITA gente pedalando. Era uma mistura de sentimentos, inveja, raiva, desespero. Kkkkk
      Cara... isso que peguei algumas poucas fotos a esmo porque sempre tiro MUITAS em viagem. Nem tem estradas da Toscana e Vale do Loire aí no meio que são lugares absolutamente fantásticos. Qualquer hora eu tomo vergonha na cara e faço uma seleção ainda mais legal. Gostei da ideia.
      Abraço!

      Excluir
  3. Ainda não conheço a Europa, mas tenho certeza que é daqueles lugares que terei que alugar uma bicicleta para fazer um passeio, como já fiz no Rio de Janeiro e em Nova York, conhecendo a cidade por outros ângulos!
    A vida necessita disso!
    Beijo,
    Dani.
    Blog Dani Corredora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dani... se tu gosta disso pode te preparar que o que mais tem na Europa é opção para pedalar. Gente de tudo que é jeito fazendo passeios para todo o lado.
      Bjs

      Excluir
  4. Que beleza de lugares, é uma coisa maravilhosa poder viajar e curtir outras culturas. Lugares incríveis mesmo.
    Beijos
    Ju

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mesmo Ju... é uma das melhores coisas que a gente pode fazer.
      Valeu.
      Bjs

      Excluir
  5. Viajar é bom demais. Por isso gosto tanto do meu trabalho, só queria ganhar bem mais porque quando a viagem é a trabalho não da pra aproveitar como a passeio e se contar o tempo que fico longe de casa, vejo que não compensa tanto assim.

    Sempre que viajo reparo nas pessoas treinando e alguns lugares que corri imaginei uma prova de triathlon nesse lugar, como em Aruba, Cordilheira dos Andes e por ai vai..

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sonhar não custa nada né Fábio? :-)
      Mas é isso memso... viajar é bom demais.
      Abraço!

      Excluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário, sua opinião, sua crítica, seu elogio, qualquer coisa... procuro responder sempre.

Postagens mais visitadas