Um post acumulado

Alguns compromissos pessoais e profissionais somados aos treinos me fizeram demorar um pouco para atualizar o blog mas então vamos lá.

Faço um retorno à sexta-feira quando tive um dos treinos de corrida mais difíceis aqui da região onde moro. Minha planilha continha 20Km com muita inclinação e, quando penso em muita inclinação logo me vem na cabeça ir para a Lagoa da Conceição passando pelo "morro". Ano passado, treinando para a maratona, após passar o Morro da Lagoa eu fui em direção à Joaquina, ou seja, peguei a Avenida das Rendeiras que é totalmente plana. Essa vez, após descer o morro, optei por entrar direto para o Canto da Lagoa, um bairro com uma via que não é totalmente plana, pelo contrário, poucos trechos planos. Isso me cansou um pouco mais para enfrentar o morro na volta para casa mas o objetivo era justamente esse. A média de velocidade ficou mais baixa que a do ano passado mas, sinceramente, o que mais me importava naquele momento era volume e subidas. Terminei morto mas satisfeito com o treino. Eu raramente fico dolorido depois de algum treino, só os MUITO intensos ou muito longos. Esse conseguiu essa façanha. Fiquei uns dois dias com as coxas e panturrilhas com leves dores de fadiga muscular. Um fator que acho que contribuiu para isso foi o fato de agora ter minhas corridas em terrenos totalmente planos na maioria dos treinos. Em Curitiba volta e meia eu me via em subidas não muito triviais, pois a cidade é um constante sobe e desce.

Final de semana foi de giros pela SC401. Estava com o tempo meio apertado para ir para a BR101 e decidi fazer os dois treinos na própria SC401 já que não precisaria pegar carro para ir até o ponto de partida. Sábado 60Km de giro em ritmo 2 e no domingo uma transição de 60Km de ciclismo variando intensidade (15Km em ritmo leve e 45Km em ritmo mais forte) e depois 14Km de corrida em ritmo 2 pela Beira Mar Norte. Disso tudo o que mais me surpreendeu foi a corrida da transição de domingo. Ainda estava com as pernas cansadas do morro e cogitei fazer uma corrida mais conservadora (em termos de pace seria algo entre 4'50" e 5'/Km aproximadamente). Ao sair para correr vi que a relação sensação/ritmo/pace estava muito boa. Por outro lado também notei que poderia não seguir daquela forma, pois a corrida iniciou perto de 10hs da manhã e o termômetro já marcava 33 graus (ao final marcava 35 graus com um sol para cada cidadão). Levei uns 800ml de água que no final se mostraram insuficientes. Terminei cansado mas o ritmo da corrida foi quase constante. Nos últimos 3 ou 4 quilômetros dei uma baixada, pois estava tendo que dosar a água e naquele calor qualquer erro poderia custar o treino inteiro. Achei a melhor opção vir mais cauteloso mas chegar inteiro em casa.

Pelo menos logo após o treino foi possível desfrutar um almoço num lugar desses.

Pausa para o almoço

14Km corrida da transição

Já essa semana começou com uma natação curta e regenerativa na segunda e um giro de bike na terça. Sexta tem mais um intervalado forte de corrida e no domingo um intervalado de 90Km de ciclismo que também promete. E assim vai chegando Brasília.

Um giro com essa vista tem o seu valor


Comentários

  1. Eu SEMPRE tenho dores. Mas acho que é falta de musculação aliada às cadeiras da PUC (péssimo estado). Sobre essa corrida de domingo...tenta ver no google maps pontos que tu passes em que encontres um lugar pra ter fácil acesso a mais água. Lá em Brasília eu traçava meus trajetos passando pelos postos de gasolina...adiantava!!!! Abração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa questão da água é a única que ainda não me adaptei totalmente aqui Deysi. 90% das vezes dá tudo certo mas tem vezes que não. Nem sempre eu consigo encaixar um posto de gasolina no caminho. Quando corro na Beira Mar, por exemplo, não tem. E pelo horário que corro não tem nada aberto para comprar (ambulantes). Em Curitiba era fácil porque sempre tinha algum parque no meio do treino. Mas não dá nada... eu vou feito uma Carmem Miranda, cheio de tralhas. Kkkkk
      Abração e bons treinos!

      Excluir
  2. Nossa, maravilhosos treinos, amigo. PARABÉNS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Ivana, obrigado!
      Vamos que vamos!
      Bjs

      Excluir
  3. Milton, foi um belo treino de inclinação nos 20km. Também não sou de ficar doído, mas nesses casos é impossível não sentir as pernas.
    Agora, sacanagem mesmo é ter um lugar desses pra uma pausa no almoço. Acho que trocaria fácil os parques daqui por uma vista dessas.
    Abraço e bora pra Brasília! Tá chegando e estarei na torcida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Lean... foi meio brabo mesmo mas é interessanet passar por lá. E o mais interessante ainda foi que na volta da Lagoa eu peguei o horário de saída das pessoas para o trabalho. Foi revigorante saber que eu subi o morro mais rápido mesmo me arrastando do que qualquer outro subiu dentro do seu carro. Kkkkk
      É... esses lugares para o almoço ajudam um pouco. Dá vontade de terminar logo o treino só para ir.
      Valeu meu amigo, obrigado pela torcida. Tá chegando a hora... e tá na hora mesmo. Já tô terminando o que tinha que fazer antes da prova.
      Abraço!

      Excluir
  4. Tá demais hein camarada!?!?
    Vai com tudo!
    Abraço,
    Armando - http://atriathlon.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Armando, vamos que vamos!
      Abração e bons treinos.

      Excluir
  5. Força ai pra ti parceiro, não esquece de levar os dólares.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu parceiro!
      Depois que passar o 70.3 vamos ver se agilizamos uma ida a São Bonifácio eu tu e o Pina. Vai te ajudar no Ironman. Kkkk
      Abraço!

      Excluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário, sua opinião, sua crítica, seu elogio, qualquer coisa... procuro responder sempre.

Postagens mais visitadas