Semana a semana Ironman 2015 - Semana 9

Chegamos na semana 9 do ciclo de treinamentos para o Ironman Brasil. Mais uma e a metade de todo período de treinos chegará. Foi uma semana pós SESC, voltando agora para o ritmo Ironman novamente. E neste sentido o treino de domingo não poderia ter valorizado mais a semana. Durante todo ciclo do Ironman 2013 os longos de bike no domingo foram "só longos de bike". Já neste ano de 2015 a sistemática está se mostrando um pouco diferente. Mesmo com as tradicionais transições de bike e corrida no sábado, o domingo foi de longo de bike e mais vinte minutos de corrida para "soltar" as pernas. Ainda não sei se isso vai ser uma constante daqui para frente mas imagino que frequente será. Fiquei bastante surpreso com a corrida depois de um treino tão duro de ciclismo. O destino foi a estrada da fábrica de cimentos Itambé aqui nos arredores de Curitiba. Um treino com um ganho de elevação de MUITO respeito. Algo que te faz se perguntar várias e várias vezes o porquê de estar ali e não em casa. A chegada do longo no parque é sempre com as pernas doloridas e cansadas, mas ainda restava uma corrida a fazer. E ela saiu incrivelmente "agradável" e num ritmo bom. Muito feliz com esse fechamento de mais uma semana 100% completada.

Parte do grupo que pedalou junto o trieno todo.
No Concretão só o que se faz é subir...
No sábado também já havia ficado surpreso com uma corrida boa após os 40Km de bike que foram feitos num ritmo 2 bem ritmo 2. Isso para quem enfrentou uma lesão em 2014 realmente é algo que dá confiança. Saber que tenho corrido bem e sem dores. 

Durante a semana houve uma pequena alteração na programação habitual em função do SESC Triathlon e acabei, depois de um bom tempo, fazendo dois treinos de rolo em casa, na terça e na quinta, sem ir para Campo Largo como tenho feito nas terças. Já na quarta aquele treino longo de corrida que desta vez foi de uma hora e meia, o que deu algo próximo de 20Km. 

Curioso ver como essa semana eu corri terça, quarta, sexta, sábado, domingo e ainda assim não morri. Quando a gente está treinando para o Ironman é normal sentir cansaço, treinar cansado. Isso faz parte do processo. Claro que tudo tem um limite e se isso passar a afetar demais os treinos tem que ser revisto com o treinador. Mas não é o caso e o corpo tem respondido bem a tudo até o momento. 

De agora em diante os longos se tornam mais longos e mais sofridos. Tudo tem pela frente um objetivo, no dia 31 de maio em Floripa. É só treinar como pede o treinador que tudo deve dar certo lá na frente. Em 2013 essa receita não falhou e não deve falhar esse ano. 

Comentários

Postagens mais visitadas