Ironman Brasil 2016 - Semana 7

Depois de vários treinos encaixados na semana conforme escrevi aqui, o final de semana não poderia ser diferente. 

Ainda na sexta fechei a semana com um bom longo de corrida com bastante inclinação. Escolhi um trajeto novo e acabei passando em um quilômetro a distância prevista mas foi um bom treino, dentro da política de não forçar como o treinador pediu. Cheguei me sentindo bem e pronto para o último treino de 9x 100m na natação visando o SESC Triathlon. Algo me dizia que nesse treino eu conseguiria algo (simbólico) que vinha buscando havia algumas semanas. Um dia em uma brincadeira com meu treinador ele propôs um desafio. Um tempo atrás deixei com ele um dos meus macaquinhos que precisava de um ajuste. Depois de um tempo quando foi me devolver me falou: "quando sair os 9 tiros para baixo de 1'20" eu devolvo teu macaquinho". Pensei comigo: "não vou aceitar esse macaquinho se não for dessa forma". Nessa sexta então quando cheguei bem no treino do meio-dia mesmo com o peso do longo de corrida da manhã pensei. É agora ou nunca, até porque esse é o ultimo. Havia batido na trave várias vezes, sempre iniciando para baixo de 1'20" mas nunca conseguindo sustentar até o final. Começa a série principal e o primeiro 1'17". Tudo bem, o primeiro sempre sai fácil porque ainda estamos descansados. Aí foi seguindo entre 1'18" e 1'19" até o penúltimo. Na primeira virada do penúltimo tiro veio uma cãimbra embaixo do pé esquerdo o que me atrapalhava para dar a pernada. Pensei comigo, não, isso agora não. Forcei as braçadas e a pernada direita para compensar porque se era para não sair todos os tiros dentro do previsto, não haveria de ser por esse motivo. Chegada...  1'19". Bom, faltava um, os braços já fracos e o cansaço GRANDE mas no último tiro do último dia desse treino, não me via não conseguindo. Então veio para 1'18". Para muitas pessoas fazer esses tempos nos tiros de 100m não é nada demais mas para mim é. Não muito tempo atrás meu parâmetro era conseguir fazer uma série dessas com todos os tiros em 1'30". Se fizesse abaixo disso pulava de felicidade. Agora preciso tentar melhorar o ritmo no mar e nas provas e isso só posso conseguir com...  provas...   veremos.

Sábado foi dia do último treino de transição em baterias também visando o SESC Triathlon. Seis baterias de 7Km por 1Km de corrida variando ritmos (leve, moderado/forte, moderado/forte, forte, forte, leve). Como de costume, fui mais cedo que o treino coletivo e fiz com meu parceiro Fábio Caldeira. O cara pedala muito e realmente me ajudou a manter o ritmo forte nos pedais especialmente. Na corrida ele se distanciava um pouco mas era bom tê-lo como referência na frente. Treino saiu BEM encaixado também e as baterias exatamente como elas deveriam ser. O detalhe ficou por conta do vento ABSURDO nesse dia. Barracas das assessorias todas tiveram que ser desmontadas, pois não paravam em pé mesmo com todo mecanismo para mantê-las no chão. 

Domingo dia de fechar a semana com 4hs de treino no plano. Decidi que faria um treino no formato que não gosto muito mas com intuito de fazer algo mais plano como mandava a planilha. Quem conhece Curitiba sabe que aqui temos muito pouca opção de trajeto plano para pedalar. O único trecho é algo perto de 40Km na BR277 sentido praias. No que passa o posto de atendimento ao usuário a estrada já começa a ter um pouco de subidas e descidas e acaba com a constância do treino. Optei então por fazer três voltas de aproximadamente 45Km nesse trajeto. Mentalmente isso já é difícil e com o tempo que estava, novamente com vento e depois com bastante chuva, posso dizer que o treino foi bastante duro para cabeça, além do corpo claro. Fiz uma volta com a Paula e depois encontramos meu treinador que deu as outras duas voltas conosco. Procurei ficar o tempo todo na frente para encarar o vento que estava e me fortalecer em todos os sentidos.

Teve de tudo um pouco para alegrar o treino...  agradecimento à Paula pela câmara emprestada
Fechando a semana de treinos
Uma "constante constância"
Fim da semana sete com quase 15hs de ótimos treinos, o que para mim é algo muito positivo. 

Próxima semana um pouco mais leve em função do SESC Triathlon e depois voltamos com todas as forças para resistência e volume visando o Ironman em Floripa.

Comentários

Postagens mais visitadas